A Petrobras pretende divulgar em cerca de 30 dias suas estimativas com relação ao volume de óleo e gás recuperável na área de pré-sal relativa ao contrato da cessão onerosa...


Clipping - Óleo e Gás
Petrobras publicará em 30 dias previsão de excedente da cessão onerosa
07/11/2017
A Petrobras pretende divulgar em cerca de 30 dias suas estimativas com relação ao volume de óleo e gás recuperável na área de pré-sal relativa ao contrato da cessão onerosa. Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, a empresa confirma haver volume excedente aos 5 bilhões de barris de óleo equivalente (boe) adquiridos pela estatal no contrato e que esses volumes além do previsto são uma oportunidade para a conclusão de um acordo com a União relacionado ao pagamento à companhia no processo de revisão do contrato.

“A Petrobras considera que a existência de volumes excedentes nas áreas sob cessão onerosa constitui oportunidade para ambas as partes, governo e Petrobras, construírem um acordo relacionado ao ressarcimento à Petrobras no processo de revisão do contrato. Desta forma, visando embasar uma eventual negociação relacionada ao pagamento na forma de direitos sobre os volumes excedentes, a Petrobras está complementando sua avaliação acerca desses volumes, através de uma opinião da própria [certificadora] DeGolyer and MacNaughton, que estará disponível em aproximadamente 30 dias”, informou a estatal em comunicado ao mercado.

Na última sexta-feira, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou suas estimativas de volume excedentes na área da cessão onerosa. De acordo com a autarquia, com base em relatório feito pela certificadora Gaffney, Cline & Associates há um volume recuperável de óleo e gás na região de 6 bilhões a 15 bilhões de boe, além dos 5 bilhões de boe adquiridos pela Petrobras.

A Petrobras informou que, com as informações adquiridas por meio da perfuração de mais de 50 poços e de testes de produção de longa duração, ao longo dos últimos sete anos, desde a assinatura do contrato da cessão onerosa, é possível concluir que há volumes superiores aos 5 bilhões de boe contratados originalmente pela companhia. A estatal acrescentou que contratou a elaboração de laudos para apresentar as suas estimativas.

O laudo da certificadora foi preparado visando a quantificação dos fluxos de caixa das áreas da cessão onerosa, para suportar a validação dos 5 bilhões de barris contratados, e não aborda os cenários de volumes excedentes. A Petrobras, porém, “baseando-se no grande volume de dados que adquiriu”, diz ter construído suas próprias estimativas de volumes excedentes, “cujos limites estatísticos superior e inferior são menores que aqueles divulgados pela ANP”.

As estimativas da ANP e da Petrobras serão utilizadas no processo de negociação do contrato da cessão onerosa, em andamento entre a estatal e o governo. De acordo com contrato firmado em 2010, pelo qual a Petrobras adquiriu o direito de produzir até 5 bilhões de boe, por US$ 42 bilhões, estava prevista a renegociação dos valores, a partir da declaração de comercialidade da área. Como o preço do petróleo caiu, a estatal estima ter a receber parte do valor de volta. O governo quer colocar em leilão o excedente da cessão onerosa em 2018.
As notícias publicadas no clipping refletem as opiniões dos seus respectivos autores e não do Escritório. Sendo o clipping apenas uma reprodução das notícias extraídas de fontes diversas, o Escritório não se responsabiliza pelas informações publicadas ou por danos causados pelo uso dessas informações.
Fonte:  Portos e Navios  Link direto:  Clique aqui
Leia mais notícias sobre:  
Voltar
  Últimas Datas
21/11/2017
17/11/2017
16/11/2017
14/11/2017
13/11/2017
10/11/2017
09/11/2017
08/11/2017
06/11/2017
03/11/2017
01/11/2017
31/10/2017
30/10/2017
27/10/2017
26/10/2017

Para localizar um Clipping específico, utilize o formulário abaixo:

Busca por assunto / Busca por data
Infront Informatização Empresarial